Universidade do MinhoEscola de Arquitectura    
 
  Universidade do Minho
www.arquitectura.uminho.pt
 
imprimir   fechar
 


Mestrado Integrado 

Os Arquitetos formados pela Universidade do Minho estão habilitados ao exercício da atividade profissional em Arquitetura, Urbanismo, Desenho Urbano, Reabilitação e Manutenção de Edifícios e Arquitetura de Interiores. Podem exercê-la enquanto quadros técnicos em instituições e empresas ou enquanto profissionais liberais, encontrando-se aptos a desenvolver atividades ligadas ao projeto, à gestão urbanística, ao ensino superior e à investigação.

A formação assenta na prática e teoria, explorando as metodologias de ensino/aprendizagem designadas pela Declaração de Bolonha. O desenvolvimento deste conjunto de competências implica uma aprendizagem de aprofundamento crescente ao longo do plano de estudos, baseado na atividade de projeto, com apoio do desenho como instrumento de conceção e representação e da teoria e história que estimulam a reflexão sobre a prática arquitetónica. Pretende-se que a formação incuta nos estudantes a criatividade para gerar e aprofundar soluções inovadoras ao nível técnico e funcional, adquirindo sensibilidade para os aspetos de comunicação e para as especificidades sócio-culturais. É fomentada uma atitude pró-activa face à mudança, enquadrando-a nos contextos económico e ambiental. É estimulada no aluno a capacidade de comunicar, de forma sucinta e racional, os resultados do seu trabalho, demonstrando espírito empreendedor, capacidade de trabalho em equipa, valores de cidadania e atuação eco-sustentável.

O Curso de Mestrado Integrado em Arquitetura privilegia, ao longo de cinco anos de formação, três componentes estruturantes: uma componente de Projeto, uma componente Teórica e uma componente Tecnológica. A componente de Projeto, de caráter laboratorial, imprime um exercício contínuo de síntese, no qual o Desenho se assume como instrumento fundamental ao exercício da conceção. A componente Teórica, fundamentada na pesquisa metodológica, investiga, reúne e articula múltiplos saberes que informam a prática projetual. A componente Tecnológica, através da sistematização do conhecimento da construção, dá fundamento aos aspetos tetónicos e funcionais.


 Avisos

  © 2017, Universidade do Minho