Universidade do Minho  

         
 
  Autenticação/Login
 
home
Contactos
Mapa do Site
como chegar
links
   
  imprimir
 
voltar 
Trabalhos de alunos da EAUM em destaque na Câmara Municipal de Boticas
Câmara Municipal de Boticas entre sexta-feira, 05-01-2018 e segunda-feira, 05-02-2018
Inaugura amanhã, sexta-feira, dia 5 de janeiro, a partir das 17h30, na Câmara Municipal de Boticas, a exposição "Interpretação, Representação e Intervenção na paisagem do Parque Arqueológico do Vale do Terva (PAVT)", com trabalhos de alunos realizados no âmbito da unidade curricular "Atelier 1A-Paisagem" do 4º ano do Mestrado Integrado de Arquitetura da EAUM (2016/2017) sob coordenação de Rute Carlos, Professora auxiliar da EAUM e coordenadora da UC. A exposição estará patente até ao dia 5 de fevereiro de 2018.
  Trabalhos de alunos da EAUM em destaque na Câmara Municipal de Boticas  
 
Inaugura amanhã, sexta-feira, dia 5 de janeiro, a partir das 17h30, na Câmara Municipal de Boticas, a exposição "Interpretação, Representação e Intervenção na paisagem do Parque Arqueológico do Vale do Terva (PAVT)", com trabalhos de alunos realizados no âmbito da unidade curricular "Atelier 1A-Paisagem" do 4º ano do Mestrado Integrado de Arquitetura da EAUM (2016/2017) sob coordenação de Rute Carlos, Professora auxiliar da EAUM e coordenadora da UC.
A exposição estará patente até ao dia 5 de fevereiro de 2018.

Intitulada "Intervenção na paisagem do Parque Arqueológico do Vale do Terva (PAVT)", esta exposição reúne um conjunto de trabalhos desenvolvidos por alunos do 4º ano do Mestrado Integrado em Arquitetura da Escola de Arquitetura da Universidade do Minho no âmbito da unidade curricular de "Atelier 1A - Paisagem" no 1º semestre do ano letivo de 2016-2017.
Atelier 1A comtemplou um único exercício prático, tendo como objetivo a reflexão e a transformação das áreas de reserva agrícola e ecológicas associadas ao território do Parque Arqueológico do Vale do Terva. Partindo deste caso de estudo, procurou-se analisar a complexidade do lugar interpretando os elementos, os processos, as dinâmicas e a lógicas relacionais que caracterizam a sua paisagem, de modo a formular uma estratégia de atuação que ativasse o seu potencial latente.
Aos alunos foi pedida uma estratégia de aproximação, de representação e de intervenção direcionada à elaboração de um projeto-estratégia. Por projeto-estratégia considera-se um processo de investigação que, para além de cruzar distintas referências e explorar novas ferramentas de representação reconhece diversas escalas em simultâneo, questiona programas, articula permanências e mutações, aproveita materiais encontrados e, simultaneamente, define novas alternativas de mediação entre o lugar e o possível através da paisagem.
Cruzando a sucessiva exploração in situ com o material analítico disponível e apoio técnico local, os resultados deste exercício encontram-se sintetizados em 4 trabalhos que, para diferentes locais e elementos, apontam ideias para o desenvolvimento futuro do Parque.

Trabalhos apresentados na exposição:

1. DIVERSIDADE TRANSIGENTE, RIO TERVA, Laura Roi
2. TORNAR VISÍVEL O CANAL DE ÁGUA DE BOBADELA, Ana Margarida Almeida
3. VALORIZAÇÃO DA RIBEIRA DO BREJO, Agostinho Sousa
4. A PAISAGEM AGRÍCOLA DE ARDÃOS, Beatriz Oliveira, Elsa Gonçalves, Paulo Oliveira, Natalia Maximo e Tatiana Campos

Esta exposição realiza-se no âmbito do protocolo de colaboração existente entre Universidade do Minho (UMinho) e a Câmara Municipal de Boticas, com a colaboração da Unidade de Arqueologia da UMinho. 


Mais informações em:
www.arquitetura.uminho.pt
www.facebook.com/EAUMinho
 
voltar 
 
© Universidade do Minho - 2018 Optimizado para 1024x768 IE 8.0  - Termos Legais  - actualizado por EA Símbolo de Acessibilidade na Web D.